ACESSIBILIDADE | ALTO CONTRASTE | MAPA DO SITE
TAMANHO DA FONTE: A- | A+

NOTÍCIAS Voltar >


Encerramento do Outubro Rosa com palestra do Dr. Tadeu Ferres

Publicado em 31/10/2017, Por Assessoria de Imprensa

Aconteceu hoje, dia 31 de outubro, o encerramento do Outubro Rosa, nas dependências da Câmara Municipal de Vereadores, e para fechar com chave de ouro, o Dr. Tadeu Ferres ministrou uma palestra sobre o Câncer de Mama.

No evento o Dr. Tadeu explicou como o Câncer age no nosso corpo e as formas de detectar o aparecimento. Abaixo algumas informações importantes:

O que é o câncer de mama?

É um tumor maligno que se forma a partir da multiplicação de células anormais da mama. Há vários tipos de câncer de mama. Alguns evoluem rapidamente e outros, não. A maioria dos casos tem boa resposta ao tratamento, principalmente quando diagnosticado no início.

O que causa o câncer de mama?

Não há uma causa única. Fatores ambientais, hormonais e genéticos aumentam o risco de desenvolver a doença. O risco aumenta com a idade, sendo maior a partir dos 50 anos.

Como é possível perceber a doença?

Pode ser percebido como um caroço, acompanhado ou não de dor. A pele da mama pode ficar vermelha ou parecida com uma casca de laranja, ou surgirem alterações no mamilo. Também podem aparecer caroços na região das axilas. Lembre-se que nem sempre são sinais de câncer.

Quais exames detectam o câncer de mama?

Exame físico, ultrassonografia e mamografia.

Quem deve fazer exames periodicamente?

Toda mulher com 40 anos ou mais, deve procurar uma unidade de saúde para ter suas mamas avaliadas por um profissional periodicamente. A partir dos 40 anos é recomendada a mamografia. Mulheres com histórico familiar da doença, devem discutir com seu médico e decidir a conduta a ser seguida.

Dicas e hábitos saudáveis:

- Pratique atividade física

- Controle o peso, pois excesso de peso aumenta as chances de desenvolver tumores

- Evite consumo excessivo de bebidas alcoólicas e de cigarros

- Não faça uso de hormônios e anticoncepcionais sem orientação médica.

O que mais as mulheres podem fazer?

Estar atentas às mamas, no dia a dia, para que possam reconhecer suas variações naturais e identificar as alterações suspeitas. Consultar seu ginecologista anualmente.





Compartilhar: FACEBOOK | TWITTER